quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Um chão quase mosaico




Um chão quase mosaico


Fiadas de papel entretecido, adornos no céu da rua,
dependuradas, e eis que um chão quase mosaico, dual,
se desenha de sombras, ecos da luz do Sol e da Lua...

Mas o olhar nunca se repete em dualidade,
até a brisa altera os contornos, aguça-os ou amacia-os,
nem a Beleza em sua própria singularidade...

Eis encantamento,
ei-lo, vós todos!, ei-lo!,
a todo o momento...


José Rodrigues Dias, 2017-08-02

Sem comentários:

Enviar um comentário